Fiéis são retirados de santuário na França após ameaça

Milhares de pessoas, muitas delas com deficiências físicas ou doentes, foram retiradas do santuário mariano de Nossa Senhora de Lourdes, no sul da França, após uma ameaça de bomba no dia santo católico da Assunção de Nossa Senhora.

Agência Estado

15 de agosto de 2010 | 11h39

Cerca de 30 mil peregrinos estavam no local, localizado no sopé dos Pirineus, no final desta manhã (horário local), quando a polícia de Lourdes recebeu uma ameaça dizendo que uma bomba seria explodida na tarde deste domingo, afirmou o porta-voz do santuário, Pierre Adias. A polícia ordenou a retirada de todas as pessoas do santuário, e peritos em explosivos foram enviados para inspecionar a área.

Os peregrinos foram aconselhados a deixar o local quando a missa do meio-dia estava para começar. "O santuário está vazio", declarou Adias por telefone. Nenhuma outra informação sobre a fonte ou a natureza da ameaça foi imediatamente divulgada. Uma mensagem postada na página da TV Lourdes na Internet afirmava que a cobertura ao vivo dos serviços no santuário neste domingo não estava disponível por razões "independentes de nossa vontade".

O feriado do dia 15 de agosto registra um grande fluxo de peregrinos em particular em Lourdes, famosa por seus poderes de cura. Alguns peregrinos vieram para as cerimônias deste ano em cadeiras de rodas, apoiados por familiares, segundo imagens mostradas na televisão francesa.

O Dia de Assunção marca a subida aos céus da Virgem Maria, e é um feriado na França e em vários outros países. Segundo a Igreja Católica, Lourdes é o local das aparições da Virgem Maria a Bernadette Soubirous há 152 anos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Françasantuárioameaçabomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.