Fiji diz que milícia síria vai libertar capacetes azuis

O comandante do Exército do Fiji, brigadeiro general Mosese Tikoitoga, afirmou que insurgentes sírios concordaram em libertar 45 membros das forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta semana sem exigir nada em troca. Tikoitoga disse que o país recebeu informações do quartel-general da ONU em Nova York de que a Frente al-Nusra vai libertar os homens nos próximos dias, sem nenhuma demanda.

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 21h45

O grupo ligado à Al-Qaeda havia listado anteriormente três demandas para libertar os chamados capacetes azuis originários do Fiji que foram capturados no dia 28 de agosto. O grupo exigia a retirada do seu nome da lista de terroristas das Nações Unidas, queria que suprimentos de ajuda humanitária fossem enviados à capital Damasco e pediam a compensação por três combatentes mortos em um tiroteio com oficiais da ONU.

Tikoitoga disse que a amizade que o Fiji construiu com as nações por meio do esforço de manutenção da paz nos últimos anos contribuiu para a resolução pacífica do impasse. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SíriaONUreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.