Filarmônica de NY cogita apresentação na Coréia do Norte

A Filarmônica de Nova York, maisantiga orquestra dos EUA, disse na segunda-feira estaravaliando um convite oficial que recebeu do governonorte-coreano para se apresentar em Pyongyang. Eric Latzky, assessor de imprensa da orquestra, disse que oconvite surgiu "muito recentemente", por intermédio de "umrepresentante oficial, como sendo um convite oficial doMinistério da Cultura". "Apreciamos qualquer convite àFilarmônica de Nova York e vamos explorar a possibilidade comofaríamos com qualquer outro convite." A agência sul-coreana de notícias Yonhap disse no domingoque os diplomatas Christopher Hill e Kim Kye-gwan haviamdiscutido a possibilidade de intercâmbios civis entre os doispaíses, numa forma de melhorar as relações. As tensões entre EUA e Coréia do Norte por causa doprograma nuclear do país comunista diminuíram depois do acordo,em fevereiro, pelo qual o país aceitou entregar suas armasatômicas em troca de vantagens econômicas e políticas. Essanegociação levou aos contatos bilaterais entre Hill e Kim. Latzky disse que a Filarmônica de Nova York já seapresentou em 418 cidades do mundo desde 1930, inclusive emvárias ocasiões na Coréia do Sul. A orquestra nunca tocou naCoréia do Norte. Fundada em 1842 por um grupo de músicos locais, aFilarmônica faz cerca de 180 concertos por ano. Em 2004, elafez sua apresentação de número 14 mil --marco nunca alcançadopor qualquer outra orquestra no mundo. (Reportagem adicional de Jon Herskovitz em Seul)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.