AP Photo/Desmond Boylan
AP Photo/Desmond Boylan

Filha de Raúl Castro apoia cerimônia de união de casais homossexuais

Gays foram discriminados e perseguidos durante boa parte do governo de Fidel

Estadão Conteúdo

10 de maio de 2015 | 13h25

HAVANA- A filha do presidente cubano Rául Castro, Mariela, apoiou uma cerimônia de união entre casais homossexuais neste sábado, mesmo o casamento gay sendo proibido na ilha. Ela dirige o Centro de Educação Sexual, que tem defendido os direitos dos homossexuais, e o evento faz parte das preparações para o Dia Global contra a Homofobia, em 17 de maio.

Embora Mariela tenha sido cuidadosa para não chamar a cerimônia de "casamento", quase duas dezenas de casais homossexuais receberam as bênçãos de clérigos protestantes vindos dos EUA e do Canadá. Ela não participou pessoalmente do evento, mas liderou uma caminhada pelos direitos dos homossexuais por uma das avenidas mais movimentadas de Havana.

Homossexuais foram discriminados e perseguidos durante boa parte do governo de Fidel Castro. Após transferir o poder para o irmão mais novo, Fidel disse se arrepender do tratamento que seu governo deu aos gays e Cuba começou a conceder mais direitos para os homossexuais nos últimos anos. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.