Filha de Saddam condena divulgação de imagens do pai

A filha mais velha do ex-ditador iraquiano disse ter chorado muito e ficado abatida ao ouvir as notícias de que seu pai teria sido capturado e comentou durante entrevista que a divulgação das imagens de Saddam Hussein tinha como objetivo desmoralizar os árabes. Raghad Saddam Hussein reiterou em entrevista concedida ontem à CNN em Amã, na Jordânia, que a família exige "um julgamento justo e com supervisão internacional" para seu pai. "Temos o direito, como filhas dele, de indicar um advogado para defendê-lo", declarou. "Trata-se de um direito legítimo para qualquer ser humano." O mesmo direito não foi concedido a seu marido nem a seu cunhado sete anos atrás. O tenente general Hussein Kamel e seu irmão, Saddam Kamel, foram mortos em fevereiro de 1996, aparentemente a mando de Saddam Hussein, pouco depois de retornarem da Jordânia, onde refugiaram-se um ano antes. Hussein era marido de Raghad, enquanto Saddam era casado com Rana. Raghad e Rana moram atualmente em Amã, onde obtiveram asilo em julho último. Raghad já havia pedido um julgamento justo a seu pai em uma entrevista por telefone à emissora de televisão Al-Arabiya concedida logo depois da prisão de Saddam Hussein. Na entrevista à CNN, Raghad contou que "sentou no chão e começou a chorar" no domingo, quando ouviu as notícias de que seu pai fora preso nos arredores de Tikrit. O deposto presidente iraquiano foi capturado um dia antes. "Minha irmã apareceu para me confortar e me abraçou", acrescentou ela por intermédio de um intérprete. "Mas foi terrível, doloroso, muito cruel. Fiquei muito magoada." Ainda de acordo com ela, as filmagens de Saddam detido divulgadas pelas forças de ocupação lideradas pelos Estados Unidos "doeram muito, principalmente para nós, filhos e netos". Ao mesmo tempo, prosseguiu, "também foi uma visão dolorosa para cada árabe, pois as imagens tinham como objetivo desmoralizar os árabes". Raghad voltou a afirmar que seu pai parecia ter sido drogado antes de ser filmado. "Qualquer um que o conheça é capaz de dizer sem pestanejar que meu pai não estava plenamente consciente. Como filha, eu disse desde o começo: meu pai foi drogado, tenho total certeza disso." O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse desconhecer se Saddam foi sedado, mas negou que as imagens tivessem o objetivo de humilhá-lo. Questionada sobre se acreditava que seu pai teria um julgamento justo, ela respondeu: "É claro que eu não acredito que ele receberá um julgamento justo, pois o mesmo será conduzido por uma parte ilegítima." Saddam e sua esposa, Sajida Khairallah Telfah, tiveram três filhas e dois filhos. Os dois irmãos, Uday e Qusay, morreram em um tiroteio com forças americanas em Mossul em 22 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.