Filha de Saddam quer voltar para o Iraque

Se pudesse, Raghad Saddam Hussein, de 36 anos, filha do ex-presidente iraquiano, voltaria rapidamente para o Iraque, pois se sente muito infeliz no exílio na Jordânia. "Minha vida é uma sucessão de fracassos. Se a idade fosse medida por angústia e tristeza, eu teria 80 anos", disse Raghad à revista saudita Sayidaty, editada em Londres. Ela mandou uma mensagem ao pai: "Eu te amo"Raghad chegou à Amã em julho, acompanhada dos cinco filhos, da irmã Rana e dos filhos delas. Na época, deram entrevistas à TV americana CNN e a emissoras árabes. Depois, passaram a viver discretamente. Os maridos das duas ocupavam altos postos no regime de Saddam e foram assassinados a mando dele."Sente saudade do Iraque?", perguntou o jornalista. "Sim. Se tivesse uma chance, voltaria mais rápido do que você imaginaria. Não tenho medo da morte, mas do escândalo." O entrevistador pediu que se explicasse melhor: "Tenho receio que aconteça o que aconteceu em Abu Ghraib", respondeu, numa referência às torturas de iraquianos por soldados americanos nesse presídio que já era conhecido pelos abusos e execução de prisioneiros no tempo de Saddam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.