Filha de Stalin morre no sertão dos EUA aos 88 anos

A filha do ex-ditador soviético Josef Stalin, Svetlana Alliluyeva, também conhecida pelo nome de Lana Peters, que usava desde os anos 1970, morreu aos 88 anos no Estado de Wisconsin (EUA), informou a médica legista do condado de Richland, Mary Turner. A deserção de Svetlana da União Soviética em 1967 causou furor no antigo bloco comunista e foi um golpe de publicidade para Washington em plena Guerra Fria. Svetlana deixa dois filhos, que vivem na Rússia, Yosef e Yekaterina. Stalin morreu em 1953, após governar a União Soviética por 29 anos.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2011 | 19h31

Mary Turner disse que Svetlana morreu de câncer no cólon. Ela fugiu da União Soviética em 1966, aos 41 anos, e foi para Índia, onde pediu asilo na Embaixada dos EUA. Após isso, foi para Nova York em 1967. Ela escreveu quatro livros, um dos quais foi uma autobiografia publicada em 1969.

Dos três filhos de Stalin, Svetlana era a única sobrevivente. Um dos filhos do ditador, Jacob, foi capturado pelos nazistas na Ucrânia durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e foi morto em um campo de concentração. O outro filho de Stalin, Vasili, virou dissidente após a morte do pai e morreu de alcoolismo em Kazan, perto do Volga, em 1962.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.