EFE/EPA/FELIPE TRUEBA
EFE/EPA/FELIPE TRUEBA

Filha de Trump ocupa lugar do presidente em reunião do G-20 e causa polêmica

Ivanka Trump, que também é conselheira na Casa Branca, foi fotografada sentando entre os líderes da China e do Reino Unido

O Estado de S.Paulo

08 Julho 2017 | 21h28

Quando o presidente Donald Trump deixou uma sessão da reunião de cúpula dos líderes do G-20 neste sábado, o auxiliar que tomou o assento na mesa em que estava sentado, ocupado também pela primeira-ministra britânica Theresa May e o presidente chinês Xi Jinping, foi sua filha.

Ivanka Trump, que também é sua conselheira na Casa Branca, foi fotografada sentando entre os líderes da China e do Reino Unido. Ela foi uma das escolhidas pelo republicano para acompanhá-la na reunião. O outro convidado foi o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Segundo um funcionário da Casa Branca, Mnuchin foi preterido porque a reunião se voltava para um assunto relacionado a seus projetos, o desenvolvimento da África. Ela teria se sentado "brevemente" à mesa, o que aconteceu também com outros representantes e chefes de Estado de outros países.

A foto circulou pelo Twitter e causou polêmica nas redes sociais. "Caso um membro de seu gabinete estivesse presente, era ele quem deveria representar os EUA", afirmou o senador democrata Chris Coons, membro do comitê de Relações Exteriores do Senado. "O assento de Trump é dos EUA, não de sua família".

Outros pareceram pouco incomodados com a situação. "Quando o presidente precisa se ausentar, é normal que membros de sua delegação assumam momentaneamente o posto. E Ivanka era parte da comitiva de Trump", disse a chanceler alemã, Angela Merkel. 

 

Mais conteúdo sobre:
Estados UnidosIvanka Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.