Filha de Tymoshenko pede pressão sobre a Ucrânia

A filha da política ucraniana Yulia Tymoshneko, que está presa no leste da Ucrânia, fez um apelo nesta quarta-feira em Berlim para que os países europeus e ocidentais aumentem a pressão sobre o governo de Kiev para que a ex-primeira-ministra seja libertada. Na capital alemã, Eugenia Tymoshenko pediu ao governo alemão para que a Europa pressione o presidente ucraniano Viktor Yanukovich, ao dizer que isso será feito no interesse da União Europeia (UE), porque "é muito perigoso ter esse regime autoritário na fronteira da UE".

AE, Agência Estado

13 de junho de 2012 | 17h30

Yulia Tymoshenko cumpre sentença de sete anos de prisão em Kharkov, condenada no ano passado por abuso de poderes que teria cometido em 2009, quando era primeira-ministra da Ucrânia. O Ocidente condenou o processo ao qual Yulia foi submetida como politicamente motivado.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.