Filho de Bin Laden foi morto no Paquistão, dizem EUA

Inteligência dos EUA afirma que Saad Bin Laden teria sido morto no início do ano por ataque com míssil

BBC Brasil, BBC

23 de julho de 2009 | 11h09

Um dos filhos de Osama Bin Laden teria sido morto em um ataque com mísseis no Paquistão no começo de 2009, segundo afirmações de uma autoridade do setor de inteligência dos Estados Unidos.

A autoridade disse à Radio Pública Nacional dos Estados Unidos que os agentes tinham entre "80% e 85%" de certeza que Saad Bin Laden estava morto, mas acrescentou que, sem um corpo, é difícil ter certeza absoluta.

Saad Bin Laden era o terceiro filho de Osama Bin Laden e estava com mais de 20 anos. Ele participava das atividades da Al-Qaeda, mas não ocupava um dos postos mais importantes da organização, segundo a autoridade americana.

Ele não teria sido deliberadamente atingido e, quando foi morto, estaria no "lugar errado na hora errada", acrescentou.

Fuga do Irã

Os serviços secretos dos Estados Unidos acreditam que Saad Bin Laden tenha fugido para o Paquistão depois de ter passado vários anos em prisão domiciliar no Irã.

De acordo com a autoridade, ele provavelmente foi morto por um míssil disparado de uma aeronave não tripulada dos Estados Unidos.

Ele não forneceu a data em que ocorreu o ataque, afirmando apenas que foi "em algum momento neste ano".

Ainda não se sabe se ele estava no mesmo local que seu pai, que estaria se escondendo numa área tribal montanhosa que se estende pela fronteira entre Paquistão e Afeganistão.

Nesta área os Estados Unidos aumentaram o número de ataques com aeronaves não tripuladas com o objetivo de atingir alvos ligados à Al-Qaeda e militantes do Talebã. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.