Filho de brasileiros libertado no Paraguai distribui cestas de Natal

Arlan Fick, o adolescente paraguaio e filho de agricultores brasileiros que foi libertado pelo grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP) na quinta-feira, distribuiu hoje cestas de Natal a famílias pobres, como havia sido exigido por seus raptores, segundo o site do jornal paraguaio Ultima Hora.

SERGIO CALDAS, Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2014 | 11h57

"Me perguntaram se eu era mesquinho e se me animaria a ir até a colônia La Fortuna para entregar cestas de Natal quando me libertassem", relatou Fick, que ficou 267 dias em poder do EPP.

Arlan, de 17 anos, foi sequestrado de sua casa na localidade de Paso Tuyá, em abril. Ele comentou à publicação paraguaia que chegou a pedir para ser libertado no dia de seu aniversário, em 3 de outubro.

O processo de libertação do jovem começou na noite do último dia 22, quando Arlan e seus raptores iniciaram uma caminhada pela área de florestas onde se encontravam.

"Caminhávamos apenas à noite e descansávamos de dia. Caminhamos nos dias 22, 23, 24 e parte do 25. No dia 24, escutei bombas, muita música e vi luzes dos fogos de artifício das pessoas que festejavam", detalhou Arlan.

Os pais de Arlan, por sua vez, contaram que o adolescente dormiu entre eles na noite em que foi libertado, de acordo com o jornal paraguaio.

Mais conteúdo sobre:
Paraguaiadolescentecestas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.