Filho de Kadafi está perto de Trípoli, diz porta-voz do regime

Saif al-Islam está em contato com tribos líbias e prepara retomada da capital em poucos dias

Reuters

02 Setembro 2011 | 17h33

TÚNIS - Saif al-Islam, filho do ditador da Líbia, Muamar Kadafi, tem viajado ao redor de Trípoli para se encontrar com líderes tribais e preparar uma ofensiva para retomar o controle da capital do país, disse um dos porta-vozes do regime nesta sexta-feira, 2.

 

Veja também:

blog TWITTER: Leia e siga nossos enviados à região

forum OPINE: Onde se esconde Muamar Kadafi?

especialESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia

lista ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

 

Por telefone, Ibrahim Moussa conversou com a Reuter de "um subúrbio ao sul de Trípoli", de onde rebaixou a capacidade do Conselho Nacional de Transição de controlar o país e disse que os rebeldes e seus aliados ocidentais devem negociar com Kadafi. Segundo ele, é uma ironia que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) seja agora aliada de um militar que tinha contatos com a Al-Qaeda, referindo-se ao comandante dos insurgentes em Trípoli.

 

 

Ibrahim não especificou de onde fez a ligação, mas o número que aparecia no visor do telefone era da Líbia. "Nós nos movimentamos muito e não temos conexão com a internet no momento. Na verdade, ontem mesmo estive com Saif al-Islam. Estivemos juntos em rondas pelo sul de Trípoli". Segundo o porta-voz, eles encontraram líderes tribais e outros de seus seguidores. "Ainda temos muita força", concluiu.

 

Não há como verificar a veracidade os comentários de Ibrahim, assim como não é possível saber se as mensagens de Saif al-Islam e de Kadafi, veiculadas nos últimos dias pelo rádio e pela televisão, são recentes, e não gravadas. Nos recados, porém, os líderes afirmam que manterão a luta contra os rebeldes para tentar dar continuidade ao regime, que dura 42 anos.

 

Os dirigentes do Conselho Nacional de Transição acreditam que Kadafi e seu filho, ambos procurados pelo Tribunal Penal Internacional por crimes contra a humanidade, estejam na cidade de Bani Walid, no deserto líbio, 150 quilômetros a sudeste de Trípoli. O local, assim como Sirte, a cidade natal do ditador, estão sob controle das tropas do regime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.