Filho de Kadafi oferece rendição, dizem rebeldes líbios

Al-Saadi, um dos filhos do coronel Muamar Kadafi, está tentando negociar os termos de sua rendição, informou o comando rebelde em Trípoli à Associated Press nesta quarta-feira. O comandante Abdel Hakim Belhaj disse que Al-Saadi telefonou para ele pela primeira vez na terça-feira e perguntou se sua segurança seria garantida. "Nós dissemos a ele ''não tema por sua vida. Vamos garantir seus direitos como ser humano e o trataremos com humanidade''", disse Belhaj, confirmando a informação divulgada pela rede de televisão Al-Jazeera.

AE, Agência Estado

31 de agosto de 2011 | 13h10

Belhaj afirmou também que Al-Saadi será entregue às autoridades legais após sua rendição.

Se a oferta for confirmada, a rendição será um grande golpe para o regime de Kadafi. Mas os rebeldes já divulgaram anteriormente a captura de outro filho de Kadafi, Seif al-Islam, que horas mais tarde mostrou que estava livre. Os rebeldes avançam na direção do principal reduto de Kadafi, sua cidade natal Sirta, e homens leais ao coronel controlam apenas algumas áreas, dentre elas Bani Walid.

A mulher de Kadafi e três de seus filhos fugiram para a Argélia no início desta semana, mas o ditador e seus outros filhos continuam desaparecidos.

Belhaj afirmou que Al-Saadi disse a ele que não havia matado ninguém e que "ele não estava contra o povo". "Eu disse a ele que ''isso é bom. O que é importante para nós é não derramar sangue líbio. A melhor forma de fazer isso é que os membros do regime se entreguem", afirmou Belhaj.

O comandante disse que Al-Saadi telefonou de novo na manhã desta quarta-feira, mas que ele perdeu a chamada. Belhaj disse saber onde o filho de Kadafi está, mas prefere negociar sua rendição.

As declarações de Belhaj foram feitas horas depois de o porta-voz chefe de Kadafi, Moussa Ibrahim, ter telefonado para a sede da AP em Nova York, reiterando a oferta de Kadafi de enviar Al-Saadi para negociar com os rebeldes e formar um governo de transição. Os rebeldes já haviam rejeitado previamente a oferta.

Ibrahim também rejeitou um ultimato rebelde para que os homens leais a Kadafi em Sirta rendam-se até sábado ou serão atacados. Há rumores de que Kadafi esteja buscando refúgio em Sirta ou em um dos redutos remanescentes do regime, dentre eles as cidades de Bani Walid ou Sabha. Altas autoridades rebeldes dizem que têm "uma boa ideia" sobre onde Kadafi está escondido, mas não deu maiores detalhes.

"Nenhuma nação digna e honrada aceitaria um ultimado de gangues armadas", disse ele. Ibrahim reiterou que a oferta de Kadafi de enviar seu filho Al-Saadi para negociar com os rebeldes e formar um governo de transição. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafifilhorendiçãoAl-Saadi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.