KCNA/REUTERS
KCNA/REUTERS

Filho de Kim já é tratado como ''jovem general''

Pela primeira vez, autoridade da Coreia do Norte confirma Kim Jong-un como futuro líder do regime

AP, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2010 | 00h00

Pela primeira vez, um alto funcionário do regime comunista norte-coreano afirmou que Kim Jong-un, filho caçula do líder Kim Jong-il, assumirá o comando do país mais fechado do mundo.

Yang Hyong-sop, é membro do escritório político do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte e vice-presidente da Assembleia Suprema Popular, o Parlamento norte-coreano. Ele referiu-se a Kim Jong -un como "o jovem general", durante uma entrevista à agência de notícias Associated Press, em Pyongyang.

Ao assumir, Kim Jong-un representará a terceira geração da família a chegar ao poder. O avô dele, Kim Il-sung fundou o país, hoje com 24 milhões de habitantes, em 1948, sob uma política de autossuficiência chamada "juche". Ele também construiu o culto à personalidade de seu filho, Kim Jong-il, que viria a assumir o governo em julho de 1994, depois de ascender no Partido dos Trabalhadores da mesma forma como Kim Jong-un faz agora. A chegada de Kin Jon-il ao poder marcou a primeira transição hereditária num regime comunista no mundo.

Linhagem. "Nosso povo tem orgulho de ter sido bendito com grandes líderes, de geração em geração", disse Yang. "Nosso povo teve a honra de servir ao grande presidente Kim Il-sung e ao grande líder Kim Jong-il. Agora também temos a honra de servir ao jovem general Kim Jong-un."

Kim Jong-un era praticamente desconhecido fora da Coreia do Norte antes de estrear em público na semana passada, quando foi promovido a general de quatro estrelas e a vice-presidente da Comissão Militar Central do Partido dos Trabalhadores.

Há uma semana, a imprensa oficial do regime norte-coreano divulgou as primeiras imagens de Kim Jong-un, que, ao lado de vários oficiais militares, participava da convenção mais importante do Partido dos Trabalhadores nos últimos 30 anos.

Os comentários de Yang foram feitos dias antes da celebração do aniversário de 65 anos do Partido dos Trabalhadores. Na principal praça da capital norte-coreana, Pyongyang, já foi dado início aos preparativos para a festa do regime, marcada para o domingo.

"Não tenho nenhuma dúvida de que os nossos camaradas Kim Jong-il e Kim Jong-un conduzirão nosso povo à vitória", disse Yang.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.