Filho de mafioso é condenado à prisão perpétua

O filho do "capo" mafioso Salvatore "Totó" Riina, Giovanni, de 25 anos, foi condenado hoje à pena de prisão perpétua pelo tribunal de Palermo (Sicília) por quatro assassinatos cometidos quando ele tinha 19 anos. Os juízes emitiram a sentença em uma cela da penitenciária de Pagliarelli depois de 24 horas de deliberações. O jovem, que estava presente ao julgamento, acompanhou a leitura da sentença em silêncio e visivelmente abatido. Desta forma, Giovanni Riina, que hoje obteve sua primeira pena de prisão perpétua, iguala-se a seu pai, conhecido como "capo dos capos" da Cosa Nostra, que acumula mais de 12 sentenças de prisão perpétua, entre as quais os dois atentados que custaram a vida dos juízes anti-máfia Giovanni Falcone e Paolo Borsellino em 1992. O filho de "Totó" foi condenado por assassinar a tiros três pessoas em 1995 e por estrangular, no mesmo ano, uma quarta vítima antes de dissolver o corpo dela em ácido. Também hoje os juízes do tribunal de Palermo condenaram o chefe mafioso Vito Vitali à pena de prisão perpétua, ao mesmo tempo em que impuseram 30 anos de reclusão a Francesco Di Piazza, 20 anos a Antonio Mangano e Francesco La Rosa, 12 anos e oito meses a Giuseppe Monticciolo e Giovanni Brusca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.