AFP PHOTO / THOMAS COEX
AFP PHOTO / THOMAS COEX

Em gravação, filho de Netanyahu fala sobre prostitutas e acordo de gás comprometedor

Yair Netanyahu se desculpou pelos comentários e disse que se tratou apenas de uma noite de álcool não habitual

O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2018 | 13h46

JERUSALÉM - Em uma gravação feita do lado de fora de um clube de strip-tease e divulgada recentemente, Yair Netanyahu, filho do primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu, fala sobre prostitutas e um acordo de gás que comprometeria o governo.

+ Israelense é morto em assentamento na Cisjordânia, diz Exército

"Ele vinha aqui frequentemente com seus guarda-costas. Entrava pela porta traseira", disse o proprietário do clube, localizado em Tel Aviv, ao jornal Yediot Aharonot, acrescentando que Yair "não pagava a entrada. Vinha, pagava pelas bebidas e outras coisas, mas não pagava entrada".

+ Filhos de líderes israelenses brigam pelo Facebook

Uma funcionária de clube de strip-tease também declarou ao Canal 13 que o filho do premiê visitou durante anos este tipo de estabelecimento. Uma de suas ex-namoradas disse que se arrependeu de sair com ele, segundo o jornal Haaretz.

"Uma noite me dei conta que perante a porta de um quarto onde os homens vão com as mulheres havia dois guarda-costas que não eram do clube. Perguntei ao meu chefe e ele me respondeu que quem estava ali era o filho de Netanyahu com uma das meninas. Após 20 ou 30 minutos, ele saiu. Fiquei surpresa", disse a funcionária à emissora.

"Ele frequentou clubes de strip-tease durante vários anos", afirmou ela, que considerou "uma loucura que guarda-costas do (serviço secreto interior) Shabak o acompanhassem a esses lugares".

O jovem, que tinha 24 anos na época, se desculpou pelos comentários gravados. Disse ainda que eles "não o representam" e explicou que se tratou apenas de uma noite de álcool não habitual.

A modelo Lee Levy, ex-namorada de Yair, afirmou que se sentiu "enojada" ao ouvir uma conversa na qual ele falava de entregá-la aos seus amigos para pagar algumas dívidas.

A gravação mostra o filho de Netanyahu discutindo com um de seus acompanhantes - Uri Maimon, filho do empresário do ramo de gás Kobi Maimon - sobre um empréstimo de €100 que este lhe teria feito para pagar uma prostituta.

Ele então tenta diminuir a importância do fato argumentando que seu pai, chefe do governo, conseguiu a Maimon um negócio milionário com uma legislação sobre a exploração de um campo de gás. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.