Reprodução/Twitter/Rita Katz
Reprodução/Twitter/Rita Katz

Filho de Osama Bin Laden convoca sauditas a derrubar governo

Em áudio divulgado pela agência americana de monitoramento de terrorismo na internet SITE, Hamza bin Laden convocou compatriotas para se juntarem à Al-Qaeda na Península Arábica para 'ganhar a experiência necessária' para o combate

O Estado de S. Paulo

18 Agosto 2016 | 11h10

RIAD - O filho de Osama bin Laden, fundador da rede Al-Qaeda, lançou um apelo aos sauditas para "derrubar" o regime e "libertar" o país da influência dos Estados Unidos, por meio de uma mensagem de áudio detectada e divulgada na quarta-feira, 17, pela agência americana de monitoramento de terrorismo na internet SITE Intelligence Group.

Hamza bin Laden incitou os sauditas e "aqueles capazes de lutar" a se juntarem ao grupo Al-Qaeda na Península Arábica (Aqpa), com base no vizinho Iêmen, para "ganhar a experiência necessária" para o combate, nessa mensagem sem data reproduzida pelo SITE.

Hamza bin Laden, de 23 anos, é um dos filhos de Osama, executado em maio de 2011 por um comando dos Estados Unidos no Paquistão, e substituído à frente da organização por Ayman al-Zawahiri. 

Bin Laden, mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, perdeu sua nacionalidade saudita em 1994, depois de expressar apoio a grupos islâmicos e suas fatwas (decretos religiosos) contra o poder em Riad e os Estados Unidos.

Hamza era o filho favorito do ex-chefe da Al-Qaeda, que deveria se tornar seu herdeiro à frente do grupo extremista, de acordo com documentos secretos encontrados durante o ataque do comando americano no Paquistão. Hamza havia escrito a seu pai para garantir a sua vontade de se juntar à jihad. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.