Filho de Pinochet abre processo por acusação de tráfico

O filho mais novo do ex-presidente chileno, Augusto Pinochet, Marco Antonio, entrou na Justiça nesta quarta-feira contra o ex-chefe da polícia secreta chilena entre 1973 e 1976, Manuel Contreras, que acusou ambos de terem enriquecido com tráfico de cocaína.?Toda a família foi afetada por essa calúnia e difamação?, disse Marco Antonio Pinochet, que entrou com o processo em nome dele e do pai. Contreras afirma que Pinochet foi o cabeça de uma rede de tráfico de cocaína na década de 80. A droga seria processada em uma instalação militar nas imediações da capital, Santiago.O jornal chileno La Nación foi o primeiro a publicar as acusações contra os Pinochet. Em seguida, Contreras repetiu as acusações em depoimento ao juiz Cláudio Pavez, durante outra investigação que pretende elucidar a morte do coronel Huber, em 1992.Venda de armasA morte aconteceu às vésperas de Huber depor na corte de Pavez em um caso sobre a venda ilegal de armas para a Croácia em 1991. O corpo do militar foi encontrado nas margens de um rio.O próprio Contreras está preso por abusos de direitos humanos cometidos durante o governo Pinochet. O ex-presidente do Chile (1973-1990) responde a vários processos por evasão fiscal, falsificação de documentos e abusos de direitos humanos. Hoje com 90 anos, Pinochet alega não ter saúde para comparecer a um julgamento em um tribunal. Uma investigação americana de 2004 descobriu que o ex-presidente tem até US$ 27 milhões em contas secretas no exterior.Mais de 3 mil pessoas morreram por motivos políticos durante o governo Pinochet, de acordo com o inquérito oficial chileno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.