Filho de Sharon se nega a entregar documentos sobre caso de corrupção

O filho mais novo do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, recusou-se a entregar à polícia os documentos relacionados com uma investigação sobre suposta corrupção durante a campanha eleitoral de seu pai em 1999, disse nesta segunda-feira seu advogado. Guilad Sharon negou-se a entregar os documentos relacionados com o escândalo surgido pouco antes de seu pai ser reeleito em 28 de janeiro daquele ano. O jornal Haaretz revelou que a polícia estava investigando um empréstimo de US$ 1,5 milhão para cobrir contribuições ilegais de campanha que deviam ser devolvidas, e os filhos de Sharon foram intermediários no caso. O advogado Micha Fettman disse que Guilad Sharon se recusou a entregar os documentos após um interrogatório policial em 16 de julho. Também se teria negado a responder perguntas dos policiais. Fettman disse que Guilad Sharon se negou a entregar os papéis baseando-se em seu direito de manter silêncio - um direito garantido por uma sentença da Suprema Corte.

Agencia Estado,

28 Julho 2003 | 16h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.