Filhos de Moon devem herdar comando de Igreja

Com a morte do patriarca da Igreja da Unificação, reverendo Sun Myung Moon, passa para seus dez filhos a direção da instituição famosa por seus casamentos coletivos e empreitadas comerciais. Moon, de 92 anos, faleceu na madrugada desta segunda-feira (horário local na Coreia do Sul, noite de domingo em Brasília). Autoridades da Igreja afirmaram que o funeral acontecerá no dia 15 de setembro, em um grande centro esportivo e cultural inaugurado recentemente.

AE, Agência Estado

03 de setembro de 2012 | 13h56

Existem relatos de discórdia entre os herdeiros. Um dos filhos, por exemplo, chegou a processar sua mãe, Hak Ja Han, em uma disputa por dinheiro. A Igreja possui dezenas de negócios nos Estados Unidos, Coreia do Sul e até na Coreia do Norte, que incluem hotéis, times esportivos, escolas, universidades e hospitais.

O sucessor do reverendo no principal cargo da organização será seu filho Hyung-jin Moon, de 33 anos, nascido nos Estados Unidos. Sua tarefa pode não ser fácil, afirmam especialistas. "Existe uma grande possibilidade de que a discórdia interna se aprofunde", disse Kim Heung-soo, professor de história da religião na Universidade de Mokwon, na Coreia do Sul. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MorteMoonCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.