Filipinas: 400 escolas de Manila são ilegais

Milhares de alunos de 400 escolas de primeiro e segundo graus de Manila, nas Filipinas, receberam diplomas sem validade, uma vez que as escolas em que estudaram não estão registradas no Ministério da Educação das Filipinas. A notícia foi divulgada nesta segunda-feira pela imprensa local. O deputado Enrico Echiverri denunciou ontem que 396 escolas da área metropolitana de Manila, habitada por cerca de 12 milhões de pessoas, estão operando sem licença do Ministério da Educação. Desta forma, estes diplomas não tem qualquer validade. Segundo o parlamentar, todos os centros de ensino são privados, 50 deles são escolas de segundo grau e o restante de primeiro grau. Enrico Echiverri exigiu do ministro da Educação, Raúl Rocco, queordene imediatamente o fechamento das escolas ilegais. ?O governo deverá considerar o tempo, o esforço e sacrifício econômico dos alunos que estudaram nestas escolas?, afirmou o parlamentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.