Bullit Marquez/AP
Bullit Marquez/AP

Filipinas desaloja 50 mil de área de vulcão prestes a explodir

Rio de lava expelido pelo Mayon chega a quatro quilômetros; Exército removerá dez mil pessoas neste sábado

Efe

19 de dezembro de 2009 | 06h33

O exército das Filipinas removerá neste sábado, 19, dez mil residentes em um raio de oito quilômetros do vulcão Mayon, que pode entrar em erupção a qualquer momento, elevando o número de pessoas desalojadas para 50 mil.

 

Desde que o nível de alerta passou para 3, na última segunda-feira, foram registradas mais de 250 pequenas explosões dentro do vulcão. As autoridades mostram preocupação com os fragmentos fumegantes de rochas, que caem a uma distância de até três quilômetros da cratera, e com a toxicidade do dióxido de enxofre expelido pelo vulcão.

 

O Instituto de Vulcanologia e Sismologia do país deve elevar o alerta para o nível 4 (em escala que vai até 5) assim que forem registradas mais explosões no interior do monte, enquanto o rio de lava já alcança quatro quilômetros de extensão e as colunas de cinza superam os dois quilômetros de altura.

 

Apesar do perigo, nos últimos dois dias centenas de camponeses voltaram às localidades vizinhas ao Mayon para cuidar de seus cultivos situados dentro da "zona de perigo", pois o alerta coincidiu com a época da colheita de sementes.

Tudo o que sabemos sobre:
vulcãomayon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.