Filipinas dissolvem comissão para negociar paz com rebeldes

Após semanas de enfrentamentos, decisão se deve à 'falta de sinceridade' do grupo rebelde, diz governo

Efe,

03 de setembro de 2008 | 04h47

O governo das Filipinas dissolveu nesta quarta-feira, 3, a comissão de paz que negociava com a Frente Moro de Libertação Islâmica (FMLI), após semanas de enfrentamentos na região de Mindanao, no sul do país. O presidente do Escritório da Assessoria Presidencial para o Processo de Paz (OPAPP), Hermogenes Esperon, assinalou que este novo movimento por parte do Executivo se deve à "falta de sinceridade" do grupo rebelde. Esperon criticou o FMLI por não ter entregado ainda os comandantes Ameril Umbra Kato e Abdullah Macapaar, líderes das facções que perpetraram os principais ataques nas províncias de Cotabato do Norte e Lanao del Norte. Apesar desta medida, Esperon assinalou que o processo de paz continua vigente e que será reforçado em Mindanao, onde as taxas de pobreza estão entre as mais altas do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinasgrupo rebelde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.