Filipinas: dois rebeldes comunistas são mortos

Dois rebeldes comunistas foram mortos pela polícia filipina na manhã deste domingo em Manila, depois que um grupo de cerca de cinqüenta guerrilheiros atacou de surpresa uma delegacia na cidade litorânea de Gainza, no leste do país. O chefe de polícia da cidade e outros três agentes foram rendidos enquanto os rebeldes entraram na delegacia e se apropriaram de três rifles automáticos M16, uma pistola, munição e de equipamentos de rádio. Quando os rebeldes abandonavam a área, os quatro policiais sacaram suas armas que estavam escondidas e dispararam contra os guerrilheiros enquanto estes fugiam, matando dois deles.O ataque aconteceu no mesmo dia em que foram retomadas as negociações de paz entre o governo filipino e os rebeldes comunistas, depois de uma interrupção de dois anos. O grupo rebelde Frente Democrática Nacional (FDN, comunista), que luta por um Estado comunista desde o final dos anos 60, rompeu as negociações de paz em 1999, quando o Senado filipino ratificou o pacto de defesa com os Estados Unidos, ao qual eles se opunham.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.