Filipinas: equipes não encontram sobreviventes no navio

Até o momento, foram encontrados 34 sobreviventes e seis pessoas morreram, segundo dados oficiais

Efe,

24 de junho de 2008 | 04h56

As equipes de mergulhadores não encontraram nesta terça-feira, 24, rastro de sobreviventes no ferry que naufragou há três dias por causa de um tufão nas Filipinas. Mais de 800 ocupantes estavam na embarcação. Os mergulhadores não conseguiram entrar no navio, mas viram um número indeterminado de corpos flutuando em seu interior pelas janelas, segundo um porta-voz da Guarda Litorânea. As autoridades informaram que até o momento foram encontrados 34 sobreviventes, e que seis pessoas morreram. Se a morte dos desaparecidos for confirmada, este será o acidente marítimo mais grave no país desde 1987, quando quase 4.400 perderam a vida no choque entre um navio e um petroleiro. No fim da noite de segunda-feira, 35 corpos foram recuperados em águas da ilha de Masbate, na região central das Filipinas, mas nem todos são de vítimas do navio naufragado. O desastre aconteceu há mais de 72 horas em Sibuyan, 60 quilômetros ao leste de Masbate e cerca de 300 quilômetros ao sul da capital, e foi causado pela passagem do tufão Fengshen, que arrasou no fim de semana várias zonas das Filipinas. Uma embarcação da Guarda Litorânea deve perfurar o casco do ferry caso as equipes de mergulhadores não consigam encontrar as vítimas. Tal medida pode causar um vazamento de combustível e originar uma catástrofe ambiental. Estavam a bordo do navio 862 pessoas, incluindo 111 tripulantes, e não 746, como foi divulgado inicialmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.