Filipinas protestam contra presença da China em recife

O governo das Filipinas anunciou ter protestado contra o governo chinês na disputa de um recife no Mar do Sul da China, que pode ser usado para construir instalações como uma pista de pouso ou uma base militar.

AE, Agência Estado

14 Maio 2014 | 01h37

O Secretário dos Negócios Estrangeiros das Filipinas, Albert del Rosario, disse à Associated Press que as Filipinas apresentaram o protesto contra Pequim no mês passado, depois de aeronaves de monitoramento confirmaram embarcações chinesas no recife de Johnson, nas ilhas Spratly. O governo filipino considera a atitude como uma violação ao pacto de não-agressão.

Em resposta, Pequim disse que o recife pertence à China, disse del Rosário. Ele afirmou que não está claro o que a China pretende construir no local, que Manila considera como parte da província ocidental de Palawan. O secretário afirmou que uma possibilidade é a construção da pista de pouso, enquanto outro funcionário do governo levantou a hipótese de uma base militar.

Outro membro sênior do governo disse, com a condição de não ter o nome publicado, que embarcações da China foram detectadas por aviões da Força Aérea no local há seis meses. Durante as buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines, em março, as aeronaves também avistaram pelo menos um navio chinês no local, acompanhado por outras embarcações menores. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Filipinas china disputa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.