Dennis M. Sabangan/Efe
Dennis M. Sabangan/Efe

Filipinas removem mais 3 mil pessoas afetadas por vulcão

No total, 33 mil pessoas já foram retiradas de suas casas; atividade do Mayon aumentou nas últimas horas

estadao.com.br,

18 de dezembro de 2009 | 11h16

Mais 3 mil pessoas que vivem perto do vulcão Mayon, nas Filipinas, foram removidas de suas casas nesta sexta-feira, 18. Outras dez mil devem sair nos próximos dias. A atividade do Mayon aumentou nas últimas horas, com três potentes explosões.

Em caminhões das forças de Defesa,os moradores foram levados a refúgios habilitados em edifícios públicos situados fora da zona de  perigo,estabelecida em um raio de 8 quilômetros em torno do Mayon.

 

VEJA TAMBÉM:
blog Blog:'Olhar sobre o mundo' traz ensaio sobre o vulcão

Segundo o Instituto Filipino de Vulcanologia, as explosões deixaram nuvens de cinza de até dois quilômetros de altura e causaram os maiores tremores desde que o vulcão despertou, na segunda-feira passada.

Desde então foram registradas cerca de cinquenta explosões no Mayon, o mais ativo dos 22 vulcões das Filipinas. As autoridades do país, que sustentam que a erupção do vulcão pode ser perigosa, continuam a evacuar milhares de pessoas, com apoio do Exército.

O governo da província de Albay decretou na quinta-feira o toque de recolher a partir da meia-noite em toda a zona situada em um raio de 8 quilômetros em torno ao vulcão, considerada de risco.

Com informações da Efe

Tudo o que sabemos sobre:
vulcãoFilipinasMayon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.