Filipinas: sequestradores entram em contato

O grupo extremista islâmico Abu Sayyaf assumiu hoje a autoria do sequestro de 20 pessoas, entre eles três americanos, de um luxuoso resort. Esse mesmo grupo também tomou estrangeiros como reféns no ano passado.O líder do grupo, Abu Sabaya, disse em uma entrevista de rádio que os reféns foram divididos em dois grupos e levados para ilhas diferentes das Filipinas. "Nós temos os três americanos. Vocês podem negociar, se quiserem, mas nós não estamos forçando nada", disse Sabaya.Martin Burnham, um dos três estrangeiros sequestrados, também participou da entrevista, que foi transmitida pela rádio RMN, da cidade de Zamboanga. Ele pediu para que seus parentes ficassem tranquilos. "Nós estamos protegidos e eles estão nos tratando bem. Esperamos que as negociações sejam pacíficas", disse.Este foi o primeiro contato dos sequestradores com o governo desde que as 20 pessoas foram levadas do resort das Ilhas Dos Palmas, cerca de 600 km a sudoeste da capital Manila, na manhã de domingo. Ontem, o exército realizou uma busca pelos sequestradores, mas a missão foi interrompida no começo da noite de ontem por causa da escuridão.No ano passado, o Abu Sayyaf invadiu um resort na Malásia e tomou 10 pessoas como reféns. Os sequestrados só foram libertados pelo grupo islâmico após o pagamento de resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.