Filme e construção de memorial relembram o 11 de Setembro

Nesta sexta-feira foi lançado nos Estados Unidos o longa-metragem United 93, primeiro filme de Hollywood baseado nos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Como descrito no título, United 93 mostra o que aconteceu com o quarto avião, único a não atingir o alvo dos terroristas e que caiu na Pensilvânia. Na quinta-feira, um outro evento relembrou os atentados de setembro 2001. Após meses de luta pelo controle dos prédios e da verba necessária para começar as obras, políticos e construtores celebraram o começo da construção da Freedom Tower (Torre da Liberdade), um arranha-céus simbólico desenhado para substituir o World Trade Center e um complexo de edifícios menores na área que foi destruída pela queda das torres gêmeas. "Será um símbolo de nossa liberdade e independência", disse o governador George Pataki em uma coletiva de imprensa. Até 2012, serão erigidas cinco torres no terreno de 6,4 hectares que foi devastado pela queda do World Trade Center. O prédio em memória das vítimas deverá ser entregue em 2009, junto com um centro artístico. A Queda Veja a linha do tempo dos acontecimentos do dia fatídico em que o terrorismo se pronunciou violentamente para os Estados Unidos e para o mundo: Terça-feira, 11 de setembro de 2001: 7h59: O vôo número 11 da American Airlines, um Boeing 767 com o tanque cheio, 81 passageiros e 11 tripulantes a bordo, decola do Aeroporto Internacional de Logan, em Boston. Logo depois, Mohammed Atta, fez uma rápida ligação para Marwan al-Shehhi, que estava no Vôo 175. 8h13: O Vôo 11 é seqüestrado. O avião começa a ser desviado de sua rota original e toma o rumo sul. 8h14: O vôo 175 da United Airlines, outro Boeing 767 de tanque cheio, com 56 passageiros e 9 tripulantes, decola do Aeroporto de Logan, Boston. 8h20: O vôo 77 da American Airlines, um Boeing 757 com 58 passageiros e 6 tripulantes, decola do Aeroporto Internacional de Dulles, Washington. 8h37: O NORAD (North American Aerospace Defense Command) é notificado sobre o seqüestro do vôo 11. Os controladores de vôo solicitam apoio militar para interceptação do avião. 8h42: O vôo 93 da United Airlines, um Boeing 757, decola com 37 passageiros e 7 tripulantes do Aeroporto Internacional de Newark, Nova Jersey. A saída é atrasada por cerca de 40 minutos devido a um congestionamento aéreo. 8h46: Dois caças F-15 são destacados para interceptar o vôo 11. 8h47: O vôo 11 se choca a uma velocidade de aproximadamente 790 km/h na torre norte do World Trade Center, entre os andares 94 e 98. Ninguém acima destes andares consegue escapar. 8h47 até às 10h29: Pelo menos 1.000 pessoas, presas pelo fogo e fumaça pulam do prédio. Um bombeiro na rua é atingido por uma pessoa que pulou do prédio e morre instantaneamente. Nenhum tipo de resgate aéreo é efetuado devido à densa coluna de fumaça que sai do edifício. 8h53: Os caças F-15 continuam a procurar o vôo 11, pois como este tinha tido o seu localizador desligado, ele continua a aparecer nos radares dos controladores de vôo, mesmo depois de ter se chocado com o WTC. 8h55 (aprox.): É anunciado pelas autoridades que a torre sul do World Trade Center está segura e que todos podem voltar a seus escritórios. Alguns não ouvem o comunicado, outros ignoram e evacuam assim mesmo, e ainda houve aqueles que se reúnem no hall do 78º andar. 9h02: O vôo 175 se choca a uma velocidade de 950 km/h na torre sul do World Trade Center, atingido a torre entre os andares 78 e 94. Pela escada de incêndio estar cheia de fumaça, muitas pessoas sobem em direção ao topo do prédio para esperar por um resgate aéreo que nunca viria. 9h03: O presidente Americano George W. Bush é alertado sobre o vôo 11, mas prefere continuar com sua visita à Escola Primária Emma E. Booker, em Sarasota, Flórida. 9h03: O NORAD é notificado a respeito do seqüestro do vôo 175. 9h06: Bush é informado sobre o segundo acidente, do vôo 175. O presidente afirmou depois que decidiu continuar com sua agenda ao invés de alarmar os estudantes. 9h16: O presidente americano sai da sala de aula em que estava desde as 9h03 e vai para uma outra onde existe um telefone, uma televisão e membros do governo para discutir as medidas a serem tomadas. 9h24: O NORAD é notificado sobre o seqüestro do vôo 77 da American Airlines e minutos depois sobre o vôo 93. 9h28: Seqüestradores invadem o cockpit do vôo 93 e dominam o avião. Os controladores de vôo ouvem a invasão. 9h37: O vôo 77 se choca do lado oeste do prédio do Pentágono e inicia um incêndio violento. Todos os 64 passageiros do vôo e 125 funcionários do Pentágono morrem na ação. 9h45: A Casa Branca e o Capitólio são evacuados e fechados. 9h50 (aprox.): A Associated Press anuncia que o vôo 11 aparentemente havia sido seqüestrado. Dentro de uma hora a mesma notícia era confirmada para os vôos 11 e 175. 9h59: A torre sul do World trade Center cai. Enquanto o barulho da queda se dissipa, uma gigantesca nuvem cinza se eleva pelas ruas próximas. 10h03: O vôo 93 é derrubado por seus seqüestradores ao sudeste de Pittsburgh, no condado de Somerset, Pennsylvania. Ligações de celular dos passageiros do vôo confirmam que eles sabiam das quedas dos outros vôos e que tentaram reagir contra os seqüestradores. Gravações captadas pelos controladores de vôo indicam que os seqüestradores, encurralados no cockpit, decidem derrubar o avião antes que os passageiros invadam a cabine. 10h10: Parte do Pentágono desmorona. 10h28: A torre norte do World Trade Center desmorona e leva consigo o prédio do hotel Marriot, que ficava ao lado da torre.

Agencia Estado,

28 Abril 2006 | 16h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.