Fim da guerra nas estrelas: turista espacial parte hoje

O lançamento da cápsula Soyuz, que levará o "turista" norte-americano Dennis Tito ao espaço, será este sábado, como estava previsto, depois de um acordo entre as agências espaciais russa e americana, anunciou a Nasa esta sexta-feira, em um comunicado. A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana, na sigla em inglês) exigia que a decolagem fosse adiada em pelo menos 48 horas, devido a problemas que afetam os computadores de bordo da ISS. Por trás dos problemas técnicos, a tela de fundo do conflito tem um claro caráter político. Moscou se empenha em reafirmar seus direitos sobre a Estação Espacial Internacional, a ISS, e não quer deixar que os norte-americanos ditem a conduta que eles devem seguir. A Nasa, por sua parte, desejava evitar a o vôo "turístico" de Tito, devido - segundo afirmou - a sua ignorância em matéria espacial. Os russos aceitaram adiar eventualmente a conexão de sua nave à ISS, se for necessário um tempo extra para resolver os problemas dos computadores de bordo da Estação. A nave Endeavour deveria originalmente se separar da ISS no sábado para pousar na Terra na segunda-feira. Por razões de segurança, a Nasa não quer que a Soyuz se aproxime da Estação antes que a Endeavour se desacople da ISS. Quando os computadores forem postos novamente em funcionamento, os astronautas da ISS e da Endeavour devem efetuar testes com o braço robô canadense Canadarm2 acoplado à Estação.O acordo entre as agências espaciais russa e norte-americana põe fim a vários dias de tensão entre as duas entidades, com a discussão sobre a participação do empresário Tito no vôo do Soyuz e a data de lançamento do vôo.Tito e seus dois acompanhantes de tripulação, os cosmonautas russos Talgat Musabaiev e Yuri Baturin, foram dormir cedo na sexta-feira, mas antes, cumprindo uma antiga tradição da Base Espacial de Baikonur, no Casaquistão, assistiram a um filme, uma velha comédia soviética, "O sol branco do deserto". Enquanto as duas partes buscavam um acordo, os dez astronautas do complexo formado pela ISS e pela Endeavour terminaram esta sexta-feira de carregar os instrumentos usados e os restos e lixo no módulo logístico italiano Raffaello, que finalmente voltou a seu lugar na "dispensa" da Endeavour com a ajuda do braço mecânico do transbordador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.