Fim de mandato à beira-mar

Grande parte dos egípcios já não esconde o cansaço em relação a Hosni Mubarak. Mas muitos o veem como o menor dos males, temendo uma fragmentação como no Iraque ou um regime conservador como na Arábia Saudita. O certo é que o mandato do presidente, que passa a maior parte do tempo no balneário de Sharm el-Sheikh jogando squash e tomando banho no Mar Vermelho, está chegando ao fim. O possível sucessor é seu filho, Gamal. "Desde que nasci ele é o presidente. E já tenho 28 anos", afirma o engenheiro desempregado Ahmad Abu Hamza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.