Fim do ABM romperia estabilidade, diz Putin

O presidente Vladimir Putin disse neste sábado que uma eventual saída dos Estados Unidos do Tratado Antimísseis Balísticos (ABM, por sua sigla em inglês) iria anular outros acordos de armamentos e romper a estabilidade global.Ele afirmou que o plano do presidente dos EUA, George W. Bush, de instalar um sistema de defesa nuclear antimísseis poderia fazer com que a Rússia respondesse aprimorando seu arsenal nuclear.Putin, falando a repórteres após ter-se encontrado com o presidente da Áustria, Thomas Klestil, disse que a estabilidade do mundo tem sido preservada "graças ao equilíbrio de poderes e interesses" na esfera nuclear."Estamos certos de que a eliminação do tratado ABM de 1972 e a criação de um sistema de Defesa Nuclear Antimíssil pelos Estados Unidos irão romper esse equilíbrio", afirmou Putin.Putin disse que mais de 30 acordos armamentistas são baseados no tratado ABM, incluindo o START I e o START II, que os Estados Unidos ainda não ratificaram."Se o tratado ABM não mais existir, o START I e o START II também deixarão de existir", considerou. "Isso significa que todos os países, inclusive a Rússia, terão o direito de instalar subprojéteis carregando ogivas nucleares em seus mísseis".Para a Rússia, afirmou Putin, a instalação de múltiplas ogivas nucleares em mísseis existentes "é a resposta mais barata".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.