AFP
AFP

Financial Times pede em editorial voto a favor da permanência da Grã-Bretanha na UE

Jornal afirma que ‘não é o momento de retornar à pequena Inglaterra’ e acusa campanha do Brexit de ser ‘mentirosa no conteúdo’

O Estado de S. Paulo

16 Junho 2016 | 10h22

LONDRES - O jornal britânico Financial Times publicou nesta quinta-feira, 16, um editorial no qual pede voto a favor da União Europeia (UE) em 23 de junho, alegando que não é o momento de retornar à mentalidade da "pequena Inglaterra".

"Não é o momento de retornar à pequena Inglaterra. Somos a Grã-Bretanha. Temos uma contribuição a fazer a um mundo mais próspero, mais seguro", afirma a publicação, referência no mundo financeiro.

O jornal acusa a campanha Brexit (que defende a saída do país do bloco europeu) de ter sido "superficialmente patriótica, mentirosa no conteúdo", particularmente sobre os custos da saída, que seriam elevados, e os riscos de permanecer.

A publicação ataca alguns mantras dos partidários do Brexit: "a Grã-Bretanha não contribui com 350 milhões de libras líquidas por semana ao orçamento da UE. O que economizaríamos não iria automaticamente para a saúde pública. A Turquia tem as mesmas possibilidades de entrar na UE até 2020 como as que Istambul tem de ser rebatizada de Constantinopla em um novo Império bizantino".

O Financial Times destaca o constante apoio à presença da Grã-Bretanha ao longo do tempo e recorda que desde que o país “entrou na União Europeia em 1973, o Produto Interno Bruto per capita real aumentou mais rápido que o da França, Alemanha e Itália".

De acordo com a média das últimas seis pesquisas elaboradas pelo organização What UK Thinks, os partidários do Brexit têm 52% das intenções de voto, contra 48% dos que desejam a permanência, descartando os indecisos, que segundo a maioria das sondagens superam 10%. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.