Finlândia recebe pedido de resgate por cargueiro desaparecido

Arctic Sea desapareceu no Atlântico no mês passado; paradeiro continua um mistério

AE e Efe,

15 de agosto de 2009 | 13h43

Investigadores da Finlândia informaram neste sábado, 15, terem recebido um pedido de resgate pelo retorno de um cargueiro com tripulação russa, que desapareceu no mês passado no Atlântico. Ainda não está claro se o pedido de resgate é legítimo e o paradeiro do cargueiro Arctic Sea, o que aconteceu com seus 15 tripulantes e a carga de madeira para construção avaliada em US$ 1,8 milhão permanece um mistério.

 

Veja também:

linkRússia desmente que navio desaparecido tenha sido avistado

 

'O último contato com a tripulação do navio ocorreu quatro dias antes do desaparecimento, quando a embarcação teria sido atacada em águas suecas. Não houve confirmação se o navio foi realmente capturado.

 

"Um pedido de resgate foi feito. O que podemos dizer é que se trata de uma quantia considerável, mas não exorbitante", disse Markku Ranta-Aho, do Escritório Nacional de Investigação da Finlândia, à rádio nacional YLE neste sábado. Ele não deu detalhes sobre como a exigência foi feita.

 

Ele afirmou que o pedido foi direcionado à empresa dona do cargueiro, sediada na Finlândia, mas não deu mais detalhes, e nem disse se o navio poderia ser localizado, temendo colocar em risco a tripulação.

 

A Marinha da França disse neste sábado que o navio provavelmente está perto de Cabo Verde. Relatos na sexta-feira também apontavam para a localização do navio perto da ilha, fora da costa oeste da África.

 

O embaixador da Rússia em Cabo Verde, no entanto, qualificou as informações como incorretas. Segundo o diplomata, tratava-se de um navio com características similares.

 

De acordo com a agência Itar-Tass, o embaixador russo na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) teria assegurado que o navio foi localizado, mas que, "por motivos táticos", sua situação não será revelada.

 

A Comissão Europeia (órgão Executivo da União Europeia) informou na sexta-feira, 14, que o "Arctic Sea" teria sido vítima de dois ataques, no que não parece ser uma ação de pirataria "tradicional".

 

Já o site marítimo russo Sovfrakht informou que o sistema de rastreamento do navio enviou sinais no sábado da Baía de Biscay, cerca de 3.200 quilômetros ao norte de Cabo Verde. O site alertou, porém, que o equipamento do sistema de identificação pode não estar mais no navio. Os sinais desapareceram depois de uma hora, informou.

 

A Marinha da França rejeitou a alegação do site russo. O porta-voz, capitão Jerome Baroe, disse que os sinais tinham vindo de navios de guerra russos que seguiam do Mediterrâneo para o Mar Báltico.

 

Navio finlandês

 

O "Arctic Sea", com 15 tripulantes russos, partiu do porto finlandês de Jakobstad em 23 de julho, rumo a Béjaia, na Argélia, onde tinha previsto chegar em 4 de agosto.

 

A última informação que se tem do cargueiro é de 31 de julho, quando um avião da guarda litorânea portuguesa o viu navegando pelo Oceano Atlântico.

Tudo o que sabemos sobre:
Finlândiacargueiroresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.