Fiscal eleitoral é morto em ataque do Taleban no Afeganistão

Veículo carregando votos já computados foi o alvo; ofensiva ocorreu em província do norte do país

Reuters,

21 de agosto de 2009 | 12h08

Um fiscal da Comissão Eleitoral Independente do Afeganistão morreu após um ataque de insurgentes do grupo extremista Taleban a um veículo no norte do país que incendiou várias urnas e cédulas eleitorais, informou nesta sexta-feira, 21, o comandante do Exército afegão, o General Murad Ali.

 

Veja também:

linkDivergência de etnia não pesou na hora do voto

linkSe obtiver reeleição, Karzai terá nova base

linkGilles Lapouge: Interesses globais convergem em Cabul

linkCorrupção consome até 40% da ajuda externa ao país

som Podcast: Lourival Sant'Anna fala do baixo comparecimento eleitoral

especial Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

lista Perfil: Hamid Karzai é favorito à reeleição no Afeganistão

lista Perfis: Ex-ministros são os principais rivais de Karzai

video TV Estadão: Correspondente do 'Estado' vai ao local de atentado no Afeganistão

mais imagens Fotos: Galeria de imagens do clima eleitoral 

 

Os soldados do Taleban atacaram o veículo carregando urnas com cédulas já computadas na noite da quinta-feira na província de Balkh. Ali confirmou que todos os votos foram queimados no ataque.

 

Milhões de afegãos foram às urnas na quinta-feira, 20, desafiando as ameaças do Taleban e em meio a ataques esporádicos para escolher um novo presidente na segunda eleição direta desde que os radicais islâmicos deixaram o poder, em 2001.

 

O grupo insurgente não conseguiu inibir a votação com uma ação coordenada, mas promoveu ataques isolados em várias regiões do país. Foguetes foram lançados em cidades, principalmente no sul e no leste, onde a presença do Taleban é maior.

 

Segundo as autoridades afegãs, nove civis e 14 membros das forças de segurança morreram no dia das eleições, além de dois militantes usando roupas explosivas abatidos na capital Cabul.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoeleiçõesTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.