Fitas revelam bastidores da Guerra do Vietnã

Fitas de áudio gravadas pela mulher do ex-presidente dos EUA Lyndon Johnson mostram que ele tinha sérias dúvidas sobre a capacidade de o país vencer a Guerra do Vietnã, mas ainda assim decidiu aumentar o envolvimento americano no conflito. Segundo as fitas, que incluem um diário gravado pela então primeira-dama, o presidente dizia que ?o Vietnã fica pior a cada dia. Posso escolher entrar com enormes listas de baixas ou sair em desgraça. É como estar num avião e ter de decidir entre fazê-lo cair ou pular fora. Não tenho pára-quedas?. Foi o que narrou Lady Bird Johnson, citando o marido, em 8 de julho de 1965. Os EUA só se retirariam do Vietnã na década seguinte. Alguns meses depois, o próprio presidente gravou uma conversa telefônica com um senador na qual Johnson demonstrava preocupação com a duração do conflito. ?Está ficando pior?, disse o presidente. ?Um homem pode lutar se vê a luz do dia adiante, mas não há luz do dia no Vietnã. Nem um pouco?. O historiador Michael Bechloss, que lançará um livro contendo transcrições de algumas das fitas, diz que o presidente sabia que os EUA corriam risco de perder: ?No início de 1965, nem o secretário da Defesa, nem os generais sabiam, mas o presidente sabia que era improvável que vencêssemos essa guerra.... um presidente que estava mandando centenas de milhares de americanos para o perigo?. As fitas serão apresentadas, no domingo, em um programa da rede de TV americana CBS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.