Florida determina monitoramento de 21 dias para ebola

O governador da Florida, Rick Scott, determinou que fossem feitos monitoramentos duas vezes por dia em qualquer pessoa vinda de locais que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) determinou como afetados pelo ebola.

Estadão Conteúdo

26 de outubro de 2014 | 14h44

Scott assinou a ordem no sábado, dando ao Departamento de Saúde da Flórida autoridade para monitorar os indivíduos durante 21 dias. De acordo com o governador, a administração pediu que o CDC identificasse os níveis de risco de indivíduos vindos de partes específicas da Guiné, Libéria e Serra Leoa, mas não recebeu qualquer informação.

O governador afirmou que estava agindo com abundância de cautela após a notícia de que um médico em Nova York testou positivo para ebola depois de cuidar de pacientes na África. New York, New Jersey e Illinois introduziram políticas de quarentena semelhantes nos últimos dias. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAebolaflorida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.