FMI e Banco Mundial retiram seu pessoal do Iraque

O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional informaram ao Departamento do Tesouro dos EUA que estão retirando seu pessoal do Iraque, depois do atentado a bomba contra a sede da ONU em Bagdá, afirmaram autoridades americanas. "É um desapontamento, considerando que todas organizações internacionais deveriam estar fortalecendo sua determinação na luta contra o terror após essa explosão", disse a autoridade dos EUA, que pediu para não ser identificada. O FMI e o Banco Mundial são protagonistas nos esforços da coalizão liderada pelos EUA para administrar o Iraque e reconstruir a devastada economia do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.