FMI pede retomada rápida de negociações comerciais

O Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu hoje que as negociações comerciais, que fracassaram em Cancún, sejam retomadas rapidamente, com ênfase na redução dos subsídios, especialmente na agricultura. "Os ministros pedem um rápido reatamento das negociações de Doha, que é vital para um crescimento mundial forte e para nossos objetivos de desenvolvimento", assinalou o Comitê Monetário do FMI, que estabelece as políticas do organismo. O diretor-gerente do Fundo, Horst Köhler, disse que o FMI e o Banco Mundial vão escrever cartas aos líderes mundias mostrando os benefícios do comércio mundial tanto para os países desenvolvidos quanto para os em desenvolvimentos. "Precisamos fazer isso para pôr novamente às claras o que está jogo e que realmente é possível, com uma maior liberalização comercial, criar uma situação de benefício para todos, tanto para os países pobres quanto para os avançados", afirmou. "Está claro que se não estamos conseguindo progressos no comércio, será quase impossível alcançar as metas do programa Desenvolvimento do Milênio, disse Köhler, referindo-se a um plano da Organização das Nações Unidas (ONU) para reduzir a pobreza até 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.