FMI: recuperação ainda exige medidas ousadas

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou hoje que a economia global está melhor, mas não ótima, e que por isso medidas mais ousadas dos países são necessárias.

STEFÂNIA AKEL, Agência Estado

10 de abril de 2014 | 13h17

Em discurso sobre o caminho para o crescimento global sustentável, realizado durante a reunião de primavera do FMI, Lagarde apontou que a atividade global está se fortalecendo, "mas a recuperação é desigual e continua muito fraca". "Agora é o momento para ações corajosas", frisou.

Em relação à Ucrânia, Lagarde afirmou que o pacote de ajuda ao país ainda não está finalizado, mas demonstrou otimismo de que isso deve ocorrer "nos primeiros dias de maio". Segundo ela, o pacote de resgate à Ucrânia será de entre US$ 14 bilhões e US$ 18 bilhões.

Lagarde reforçou ainda comentários feitos esta semana pelo economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, de que o Banco Central Europeu (BCE) precisa tomar medidas em breve para evitar a deflação. Para ela, o uso de ferramentas não convencionais de política monetária na zona do euro é "só uma questão de tempo" e o comprometimento do BCE com essas medidas é "encorajador".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.