FMLI diz que matou 13 soldados nas Filipinas

As Forças Armadas das Filipinas não confirmaram nem desmentiram a informação até o momento

EFE

24 de agosto de 2008 | 01h34

A Frente Moura de Libertação Islâmica (FMLI) anunciou neste domingo que matou 13 soldados no sábado durante um ataque ao acampamento na província de Sarangani, no sul das Filipinas. As Forças Armadas das Filipinas não confirmaram nem desmentiram a informação até o momento. A organização separatista afirmou que os soldados que participaram da operação foram enganados por seus superiores, porque tinham sido informados que ficariam responsáveis pela segurança do pleito da Região Autônoma do Mindanao Muçulmano, que acontece este mês, e não que entrariam em combate. O FMLI, fundado oficialmente em 1984, é a maior organização separatista das Filipinas, com mais de 12 mil militantes.

Tudo o que sabemos sobre:
FMLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.