Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

Foco da conversa é redução de desmatamento e não dinheiro, diz porta-voz americano

Segundo o Departamento de Estado americano, pedido de verba para financiar a proteção ambiental no Brasil tem sido colocado na mesa pelo governo Bolsonaro nas conversas com os Estados Unidos

Beatriz Bulla / Correspondente, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2021 | 18h57

WASHINGTON - O pedido de verba para financiar a proteção ambiental no Brasil tem sido colocado na mesa pelo governo Bolsonaro nas conversas com os Estados Unidos, mas os americanos têm deixado claro que o foco deles é outro. "Em termos de financiamento, continuamos a concentrar nossa conversa em torno das medidas que precisam ser tomadas para combater o desmatamento ilegal ao invés de olhar para fluxos de financiamento específicos", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em entrevista coletiva nesta terça-feira, ao responder pergunta do Estadão.

Os diplomatas americanos têm insistido com o Brasil que antes de destinar dinheiro a projetos ambientais querem ver resultados dos compromissos que estão sendo assumidos pelo presidente Jair Bolsonaro. Em carta ao presidente dos EUA, Joe Biden, Bolsonaro se comprometeu em acabar com o desmatamento ilegal até 2030. 

"Conhecemos o compromisso do Brasil de acabar com o desmatamento até 2030. Queremos ver passos muito claros e tangíveis para aumentar a fiscalização efetiva e um sinal político de que o desmatamento ilegal não será tolerado", disse Price, nesta terça-feira. 

O governo americano quer que o Brasil apresente na Cúpula do Clima organizada por Biden nesta semana a estratégia de como pretende alcançar o objetivo com resultados vistos ainda neste ano, nos próximos meses. O recado tem sido dado publicamente e nos bastidores diariamente pela diplomacia americana.

"O enfrentamento da crise climática requer parcerias globais com grandes impactos. E, claro, o Brasil será um parceiro fundamental aqui na busca e implementação de soluções para essa crise. O Brasil é uma das maiores economias do mundo e líder regional. O Brasil tem a responsabilidade de liderar", disse Price.

A Cúpula do Clima organizada pela Casa Branca reunirá 40 líderes do mundo inteiro a partir de quinta-feira. Será o maior desafio das relações entre Brasil e Estados Unidos desde o início do governo Joe Biden, que fez da preocupação climática um pilar da sua política externa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.