Foco de gripe aviária mortal é encontrado em granja polonesa

Três granjas de criação de avessituadas a noroeste de Varsóvia foram isoladas depois de focodo vírus mortífero H5N1, da gripe aviária, ter sido detectadoem perus, disseram autoridades polonesas no sábado. Há planos de sacrificar 4.000 aves. Os casos foramdetectados em granjas próximas ao povoado de Brudzen, perto dacidade de Plock, disse na televisão a diretora de saúde animalda Polônia, Ewa Lech. Ela disse que o vírus provavelmente chegou à Polônia pormeio de patos, gansos ou cisnes migratórios. Foi isolada toda aárea num raio de três quilômetros em volta da região do surto. "As áreas de contaminação e perigo foram isoladas", disseHilary Januszczyk, responsável pelo gerenciamento de crises emPlock. "A área se encontra sob monitoramento constante deautoridades veterinárias e da polícia." Desde 2003, segundo dados da Organização Mundial de Saúde,o vírus já causou mais de 200 mortes entre humanos. A maioria das pessoas contaminadas com a gripe aviária atéagora teve contato direto ou indireto com aves infectadas. Masespecialistas temem que o vírus, em processo de mutaçãoconstante, possa converter-se numa forma facilmente transmitidade humano para humano. Os esforços da Polônia para conter a disseminação do vírusganharam a aprovação da Comissão Européia. No início de 2006, a gripe aviária foi encontrada naPolônia em cisnes selvagens, perto da cidade de Torun. "Não há razão para alarme", disse na TV o primeiro-ministropolonês Donald Tusk. "Estou em contato com os ministros doInterior e da Saúde, além das autoridades veterináriasresponsáveis. Esta não é uma ameaça do mesmo tipo que tivemosalguns anos atrás."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.