Fogo na Califórnia mata 2 e ameaça 12 mil casas

Dois bombeiros morreram ontem no Estado norte-americano da Califórnia após o veículo em que eles estavam ser atingido pela chamas de um incêndio e cair em um desfiladeiro em Mount Gleason, perto da pequena cidade de Acton. O corpo de bombeiros identificou as vítimas como o capitão Tedmund Hall, de 47 anos, do condado de San Bernardino, e o especialista Arnaldo Quinones, de 35, de Palmdale. O fogo ameaçava até 12 mil residências hoje, incluídos um importante centro de comunicações no condado de Los Angeles e um centro astronômico.

Agencia Estado

31 de agosto de 2009 | 09h35

"Nossos corações estão apertados no momento em que somos tragicamente lembrados dos sacrifícios que nossos bombeiros e suas famílias fazem diariamente para nos manter seguros", disse o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, em comunicado. Até o fim do dia de ontem, apenas 5% do fogo havia sido contido. Foram expedidas ordens para que moradores deixassem suas casas em Glendale, Pasadena, e em outras cidades ao norte de Los Angeles. Pelo menos 18 casas foram consumidas pelo fogo, informaram os bombeiros.

Uma pequena queda na temperatura é esperada na região para hoje. Porém, ainda estará na casa dos 30ºC, com baixa umidade do ar, o que dificulta o combate às chamas. Schwarzenegger declarou estado de emergência nas montanhas de Sierra Nevada por causa do fogo, iniciado ali na tarde de ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACalifórniaincêndiobombeiroscasas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.