Foguete da Nasa busca vida em Marte

Um foguete não tripulado partiu da estação da Força Aérea Cabo Canaveral, na Flórida, neste sábado, inaugurando uma viagem de 2,5 bilhões de dólares da Nasa em direção a Marte em busca de vida.

IRENE KLOTZ, REUTERS

26 de novembro de 2011 | 15h05

O foguete construído pela United Launch Alliance decolou da plataforma de lançamento por volta das 13h02 (horário de Brasília), subindo por entre um céu parcialmente nublado à medida em que se dirigia ao espaço, para enviar o Laboratório de Ciência de Marte da Nasa a 354 milhões de milhas, uma jornada de quase nove meses ao Planeta Vermelho.

O foguete deve tocar o solo em 6 de agosto de 2012 para começar uma análise detalhada de dois anos.

Cientistas escolheram a área de pouso que possui uma montanha de 4,8 quilômetros do que parece ser, de acordo com análise de imagens e de minerais, camadas de rochas empilhadas como o Grande Canyon.

O foguete, apelidado de "Curiosity", possui 17 câmeras e 10 instrumentos científicos, incluindo laboratórios químicos para identificar os elementos em amostras de solo e rocha a serem escavadas pelo braço robótico da sonda de perfuração.

A base da cratera da montanha possui argila, evidência de um ambiente úmido prolongado, disse o cientista planetário John Grotzinger, do Instituto de Tecnologia da Califórnia e cientista-líder da missão principal.

A água é considerada um elemento chave para a vida, mas não o único. Sondas anteriores de Marte procuraram sinais de água de superfície.

Com "Curiosity", a Nasa muda seu foco para procurar outros ingredientes para a vida, incluindo o carbono orgânico. "É uma longa tentativa, mas vamos tentar", disse Grotzinger a jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
GERALNASAMARTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.