Foguete pode ser lançado a qualquer momento na Coreia do Norte

Governo colocará o satélite em órbita entre os dias 12 e 16 de abril

Lisandra Paraguassu, Enviada Especial,

12 de abril de 2012 | 13h23

PYONGYANG, COREIA DO NORTE - O primeiro dia do prazo dado pela Coreia do Norte para o lançamento de seu satélite passou sem novidades em Pyongyang.

Veja também:

linkPyongyang garante que satélite tem fins pacíficos

linkCoreia do Norte injeta combustível no foguete que colocará satélite em órbita

Nesta quarta-feira, 11, o governo local informou que o combustível para o foguete que colocará o satélite em órbita já foi injetado e o lançamento poderá ser a qualquer momento. Durante todo o dia de ontem, no entanto, não houve qualquer nova notícia sobre o satélite.

Veja galeria de fotos:

O governo norte-coreano marcou o lançamento para as manhãs entre os dias 12 a 16 de abril, em comemoração ao centenário do primeiro líder do país, Kim Il-sung. Centenas de jornalistas foram autorizados a entrar no país para acompanhar o evento mas, ontem, foram mantidos sem qualquer informação.

Até a noite desta quinta-feira, 12, em Pyongyang – manhã no Brasil – também não havia indícios de que o lançamento poderia acontecer nas próximas horas. Também se sabe ainda se a observação será feita no local do lançamento, uma região remota no Norte do País, ou no centro de lançamento em Pyongyang, visitado na última quarta-feira.

A pressão internacional sobre o país continua, mas a resposta dos norte-coreanos tem sido a mesma: o lançamento é pacífico e importante para a soberania do país. A operação norte-coreana para convencer o mundo de que não está testando um míssil de longo alcance levou os norte-coreanos a convidar uma quantidade recorde de estrangeiros para visitar o país.

Quase 200 jornalistas, muitos deles especialistas em tecnologia espacial, deverão assistir o lançamento.

O governo norte-coreano, no entanto, não conseguiu que países convidados mandassem observadores para o lançamento. Ontem, a China, único país que ainda não havia dado uma resposta definitiva, negou o envio de um especialista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.