Foguetes Qassam trazem morte e destruição aos palestinos, diz Abbas

O presidente da Autoridade NacionalPalestina (ANP), Mahmoud Abbas, criticou duramente osmilicianos que disparam foguetes Qassam contra Israel, nesta quarta-feira, afirmando quea atitude traz "morte e destruição" aos palestinos. "Os foguetes disparados contra Israel nos trazem morte edestruição", disse Abbas, pouco antes da reunião desta quarta-feira com osecretário-geral da ONU, Kofi Annan. Diante de centenas de funcionários da ANP que protestavam peloatraso de salários em Ramala, Abbas questionou o motivo das mortesde "250 mártires em Gaza, além de milhares de feridos e milhares decasas destruídas". Na última operação militar israelense contra a Faixa de Gaza, quecomeçou no último domingo, morreram 16 palestinos, cinco deles nesta quarta-feira. O Exército israelense matou centenas de palestinos em suasoperações militares na Faixa de Gaza desde 25 de junho, quandomilicianos seqüestraram o soldado israelense Gilad Shalit. A ofensiva também tem como objetivo diminuir o lançamento defoguetes Qassam contra o Estado judeu, algo acontece freqüentemente. Os manifestantes que compareceram ao discurso de Abbasresponsabilizaram o Hamas, vencedor das eleições palestinas, pelacrise financeira vivida na região. O presidente da ANP também disparou contra o Hamas, criticandoprincipalmente a política adotada pelos atuais governantes, com olema de "sim à fome, não à rendição". "Não serão vocês que morrerão de fome", disse Abbas dirigindo-seao Governo do Hamas. O presidente da ANP afirmou que o Governo deve "proteger osinteresses do povo e proporcionar salários e ajuda". No entanto, Abbas disse também que "a política de matar de fomeos palestinos" não fará com que o povo desista, e afirmou que oboicote internacional ao Governo do Hamas significa também umcastigo para a população. A suspensão das ajudas ao Hamas provocou uma crise financeira naANP e milhares de professores de escola ameaçam fazer greve a partirda próxima semana, quando começa o ano letivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.