Foi de 128 o número total de mortos no teatro de Moscou

Promotores russos disseram que 128 pessoas morreram durante a crise dos reféns no teatro de Moscou - oito a mais do que havia sido anteriormente revelado, disseram as agências de notícias russas nesta quinta-feira. Das vítimas fatais, 41 eram atacantes chechenos. O escritório da Promotoria da cidade de Moscou publicou uma lista contendo os nomes das 128 vítimas: 120 russos e oito estrangeiros da Bielo-Rússia, Casaquistão, Ucrânia, Áustria, EUA e Holanda. Segundo o relatório, cinco dessas vítimas morreram de ferimentos provocados por tiros - três a mais do que havia sido informado antes, disse a agência Interfax. Quatro dos corpos não puderam ser identificados durante dias, disseram as autoridades. Os promotores não foram encontrados para comentar o assunto hoje, dia de feriado nacional que marca o 85º aniversário da Revolução Bolchevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.