Foi detido um homem suspeito dos ataques de Londres

Nesta segunda-feira foi detido, em Londres, um homem suspeito de ter relação aos atentados fracassados de 21 de julho contra a rede de transporte público de Londres, informou a Scotland Yard.O suspeito, de 27 anos, cuja identidade não foi divulgada, foi detido em Kensington Church Street (oeste da capital britânica) por agentes da unidade antiterrorista da Scotland Yard, segundo a polícia. O indivíduo foi detido sob acusação de cometer, planejar ou instigar atos de terrorismo.Um porta-voz policial disse que os agentes estão inspecionando duas casas e um estabelecimento comercial no oeste da capital, em relação à detenção praticada na manhã.A Scotland Yard acrescentou que o detido foi levado à delegacia de segurança máxima de Paddington Green (oeste de Londres) para ser submetido a um interrogatório.Quatro terroristas atentaram em 21 de julho contra três vagões do metrô e um ônibus urbano de Londres, mas não se registraram vítimas porque os detonadores das bombas falharam.Com a detenção de hoje, sobe para 44 o número de pessoas detidas por suposto vínculo com os atentados do dia 21, das quais 16 foram acusados formalmente pela polícia.Até agora, cinco das 16 pessoas foram acusadas por suposto envolvimento direto nos atentados fracassados e serão processadas em um julgamento que começará em setembro, no tribunal penal de Old Bailey.Esses cinco acusados são: Ibrahim Muktar Said e Hussein Osman, ambos de 27 anos; Ramzi Mohammed, de 23; Yassin Omar, de 24, e Manfo Kwaku Asiedu, de 32 anos, detidos em julho do ano passado em uma operação antiterrorista feita no Reino Unido e na Itália.Em dezembro do ano passado, um sexto homem identificado como Adel Yahia, de 23 anos e residente no bairro de Tottenham (norte de Londres), foi detido em relação aos ataques de 21 de julho e acusado de conspirar para causar uma explosão.Yahia foi detido pela brigada antiterrorista da Scotland Yard no aeroporto de Gatwick (sul da capital britânica), após desembarcar de um vôo procedente da capital da Etiópia, Adis-Abeba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.