Fome ameaça milhões no Afeganistão

A fome ameaça milhões de pessoas no Afeganistão, enquanto que uma diminuição na produção de alimentos devido à seca em países vizinhos tornará a vida dos refugiados mais difícil, alertou hoje a Organização de Alimentação e Agricultura (FAO) da ONU, com sede em Roma. Segundo a FAO, o Paquistão e o Irã, que receberam milhões de refugiados afegãos em conflitos passados, possuem recursos insuficientes para um novo grande influxo, que está sendo provocado pela ofensiva militar liderada pelos EUA no Afeganistão. No Paquistão, que já hospeda cerca de 2 milhões de afegãos de guerras anteriores, a safra agrícola deste ano está estimada em 18,7 milhões de toneladas, em comparação com os 21 milhões do ano anterior. No Irã, segundo a FAO, cerca de 90% da população já está sofrendo as conseqüências de uma severa seca. Leia o especial

Agencia Estado,

25 Outubro 2001 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.